• Alexandre Constantini

PayPal – Muito mais que sinônimo de pagamentos online

Embora esteja presente no Brasil desde 2010, com mais de 3 milhões de contas ativas, o PayPal ainda é pouco conhecido de grande parte do público brasileiro. Por ser uma ação que integra o portfólio do Newton Fund e pela qual temos enorme admiração, segue um breve debate sobre a empresa.

O PayPal foi criado em 1998 nos EUA, e é líder no segmento de serviços de pagamento on-line, além de oferecer uma gama de outros serviços financeiros, tais como transferência de recursos, crédito e digital wallet. Através de uma plataforma digital, consumidores e comerciantes ficam aptos a gerenciar seus recursos em qualquer ponto do planeta, a qualquer hora e através de qualquer device (notebook, tablet, smartphone). Por vários anos, o PayPal foi simplesmente uma operação integrada ao e-Bay (gigante marketplace americano), sendo responsável por todas as transações de pagamentos dentro da sua plataforma. Mas em 2015, houve um spin-off (isto é, um desmembramento) e o PayPal passou a ser uma empresa independente e separada (com acionistas do e-Bay recebendo ações do PayPal). Era a “brecha” que o PayPal precisava para deslanchar e tornar-se o mais popular meio de pagamento eletrônico entre varejistas norte-americanos.

Como várias das empresas que acompanhamos no Newton Fund, o PayPal vem se beneficiando de tendências seculares importantes, principalmente: 1) a popularização do e-commerce e o crescimento global do consumo on-line, e 2) o aumento do uso de soluções digitais, cashless & móveis de pagamento.

Tais tendências se confirmam facilmente no gráfico abaixo, mostrando a evolução do volume total de pagamentos transacionados pela empresa nos últimos trimestres (volume em bilhões de dólares). E 90% da receita da PayPal atualmente vem de fees cobrados nestas transações, mostrando a resiliência do seu modelo de receitas. Fácil notar o impacto positivo da pandemia, levando a crescimentos robustos no TPV nos dois últimos trimestres.

Source: PayPal


Nos EUA, responsável por mais de 50% da sua receita, o PayPal controla a fintech Venmo, líder no segmento de transferências instantâneas de recursos peer-to-peer. O Venmo é tão popular entre os millenials que passou a ser adotado como um verbo no dia-a-dia (“you can Venmo me”...), fenômeno similar ao Google. O Venmo tem a vantagem de ser um mix de digital wallet com rede social, pois seus usuários se comunicam com frases e emojis, tão populares entre os mais jovens. Nos EUA (único mercado de atuação do Venmo), já são mais de 50 milhões de usuários, somados a mais de 360 milhões de contas ativas no PayPal no mundo, gerando receitas de USD 5,4 bilhões no 3Q20 (+25% YoY). E com uma operação bastante saudável, o PayPal gerou quase USD 4 bilhões em fluxo de caixa livre entre Janeiro e Setembro de 2020. Dados de 2019 ilustravam a liderança do PayPal em termos de market share nos EUA:



Vemos o PayPal bem posicionado para continuar se beneficiando do crescimento do e-commerce e da digitalização de pagamentos, e a empresa vem expandindo sua liderança através de uma escala global e foco na experiência end-to-end (ou seja, sem a necessidade de 3ºs em qualquer parte do processo). Na prática, o PayPal busca deixar de ser apenas uma solução de check-out no pagamento eletrônico para se tornar uma plataforma mais completa de serviços financeiros, também oferecendo linhas de crédito, cartões, e mais recentemente compra e venda de cryptomoedas.

Neste contexto, triggers de crescimento para os próximos anos são:

  • Venmo: O número de usuários não para de crescer, e a parceria que o PayPal fez com a Synchrony e com a Visa (lançando um cartão de crédito Venmo em outubro/2020) deve ajudar a melhorar os economics ainda deficitários da Venmo (que não cobra fees nas transferências de pessoa para pessoa, apenas em transações que envolvam cartões de crédito ou pagamentos a empresas aptas a receber pelo Venmo).

  • China: Apesar de tensões entre EUA e China, toda empresa com operações internacionais almeja capturar algum market share na China. O PayPal comprou a GoPay (em setembro/2019), uma plataforma de pagamentos chinesa, que deve ajudar nesta expansão no mercado chinês. O PayPal também tem uma parceria com a UnionPay (empresa chinesa de serviços financeiros), oferecendo aos usuários da mesma a possibilidade de fazer pagamentos via PayPal.

  • Aquisição da Honey: O PayPal pagou USD 4 bilhões pela Honey em Novembro/2019, a maior aquisição de sua história. A Honey opera uma plataforma de compras que oferece descontos e recompensas a compradores online. Ou seja, a Honey oferece ao PayPal a possibilidade de se conectar com os consumidores muito antes do checkout, potencialmente aumentando o volume de transações e a fidelidade dos clientes a seus serviços. Isso ilustra a coerência com os propósitos e objetivos da empresa.

  • Tecnologia QR code – Desde maio de 2020, o PayPal vem oferecendo a tecnologia QR code em 28 países, também disponível no Venmo. Trata-se de uma funcionalidade de transação comercial no ponto de venda físico, touch-free, bastante segura e que vem se tornando bastante popular.

Embora não pague dividendos, o PayPal fez recompra de suas ações no montante de USD1,4 bilhão entre janeiro e setembro/2020, programa amplamente suportado pela sua posição de caixa líquido de quase USD 9 bilhões no fim do 3Q20. Tal caixa também vem dando suporte a uma estratégia agressiva de aquisições nos últimos anos (foram 12 aquisições de 2015 pra cá), dando musculatura e expansão às operações da empresa (Go Pay and Honey sendo ótimos exemplos).

Muito do sucesso da empresa vem do seu investimento constante em P&D (que representou quase 12% de sua receita em 2019), gerando inovação e robustez tecnológica, com excelentes protocolos de segurança garantindo a privacidade dos dados (ponto crucial para o sucesso de uma empresa que detém dados de cartão de crédito de dezenas de milhões de pessoas). Como já mencionado, vemos bastante coerência e complementariedade tanto nos produtos que lança, como nas aquisições que faz, sempre buscando aperfeiçoar o processo de compra e checkout, oferecendo também serviços complementares que fidelizam o cliente. A presença em mais de 200 mercados (transacionando em mais de 100 moedas diferentes) atesta a boa escalabilidade do business, e embora PayPal seja praticamente sinônimo de pagamento online, a competição é bastante forte. Ainda assim, a empresa reportou uma margem operacional de 17.9% no 3Q20, vs 15,9% no ano anterior. Como dito antes, uma provável melhora nos resultados do Venmo podem ajudar ainda mais as margens nos próximos trimestres.

Como uma última curiosidade, vale destacar que o PayPal - no início de suas operações - teve a presença de vários personagens de enorme relevância no cenário tech e de inovação, ao qual o mercado se refere como PayPal Mafia (sem qualquer alusão ao caráter negativo que tal palavra possa sugerir). Entre os ilustres fundadores e diretores que fazem parte da história do PayPal, ressaltamos Peter Thiel, Elon Musk, alem de co-founders de várias outras big techs (Youtube, Yelp, Square).



F=Ma