• José Augusto Albino

Servicenow - Metas atingidas e um 2021 ainda mais promissor

A Servicenow (NOW) divulgou essa semana, após o encerramento do pregão, seus resultados no último trimestre de 2020 e o ano completo. Como não podia ser diferente para um negócio de previsibilidade como Saas, a empresa atingiu suas metas propostas. A empresa fechou o ano de 2020 com receita de $ 4,519 bilhões, crescimento de 30,6% em relação ao ano anterior, com resultado operacional de quase $ 200 milhões, um crescimento de 372%. Esta curva, mostra a troca do estágio de maturidade da companhia, onde o período de consumo de caixa e resultados negativos - típicos de startups - ficou para trás, e o crescimento acelerado traz impacto direto no resultado, sendo esta uma das grandes oportunidades enxergada pelo Newton.


Mas o que faz a Servicenow?


A empresa disponibiliza aos seus clientes uma plataforma de workflow, trazendo para o mundo digital milhares de rotinas e "burocracias" naturais de grandes empresas, como abertura de chamados, assistência técnica, fluxo de boas vindas a novos funcionários ou clientes e outras tantas atividades rotineiras. Seu foco são grandes empresas, onde estas demandas são maiores e mais complexas, e a necessidade de transformação digital se acelerou muito no mundo pós pandemia. Seu modelo de negócio é Saas (software por assinatura), onde a maior parte da receita é fruto de assinatura e uma pequena parcela é de serviços de setup/implantação.


Sobre os resultados divulgados, seguem os destaques financeiros:


- Receita de Assinatura no 4 tri: $ 1,184 bilhão, contra projetado de até $ 1.160 bilhão, crescimento de 32% em relação ao mesmo período de 2019;


- Margem Operacional de 22%, 1 p.p. acima do guidance, e estável em relação ao ano anterior;

- O caixa da empresa totalizou $ 3,09 bilhões, fruto da boa geração de caixa operacional no período ($ 1,8 bilhão) e uma nova linha de financiamento de longo prazo a baixo custo.

O maior destaque veio da área comercial, com vendas relevantes realizadas no período, com 89 novos contratos em valor maior que $ 1 milhão, permitindo que no trimestre o volume de billings (emissões de nota fiscal) atingisse $ 1,8 bilhão superando em 11% o guidance, e um crescimento de 41% no ano, além de um crescimento de volume de estoque de contratos de 35% atingindo $ 8,9 bilhões. Em paralelo, a empresa anunciou que a retenção de clientes atingiu 99%, uma métrica extraordinária para o setor, reforçando o potencial de crescimento e previsibilidade do negócios para os próximos anos.


Na nossa visão, os resultados da empresa reforçam a posição de compra do Fundo, mostrando todo o potencial dos negócios Saas: forte crescimento, com alta previsibilidade e potencial de escala. Adicionalmente, entendemos que a Servicenow é também apoiada por uma tendência secular de mercado, com grande demanda de corporações de digitalizar seus processos. Como desafio para 2021, a empresa deve começar a trazer de forma mais expressiva o ganho de escala do crescimento na receita com expansão das margens e rentabilidade. O guidance fornecido foi empolgante em termos de crescimento, porém um ganho de margem operacional um pouco menor que o desejado e esperado para uma empresa deste porte, ponto que deverá ser acompanhado de perto para entender a tendência ao longo do ano.


Às 20h de ontem (27/01), a empresa operava em alta no aftermarket, mostrando que o mercado também gostou do resultado.


F=ma