• Newton Team

Why Cloud/SaaS-Stocks Are Still Attractive

De trabalho remoto a aulas on-line, e-commerce a transações financeiras, a computação em nuvem é uma tecnologia que sustenta todos os modelos de negócios digitais. Não é exagero dizer que a nuvem possibilita negócios.


O mercado vem crescendo há alguns anos e deve atingir US $832,1 bilhões em 2025, com um CAGR de cerca de 17,5%. Com o mercado em crescimento, as empresas do segmento vêm ganhando força e colhendo os benefícios. No negócio de tecnologia, a computação em nuvem pode ser um dos segmentos mais lucrativos atualmente. A Gartner prevê que, até 2026, os gastos com serviços de nuvem pública como um todo excederão 45% de todos os gastos corporativos com TI, contra menos de 17% em 2021.


Apesar do alto crescimento do setor e grande potencial de crescimento no futuro, as ações de SaaS e Cloud estão sendo bastante punidas no momento, apesar de terem tido uma alta valorização nos últimos anos.


O que estamos vendo agora é uma rotação de setor clássica. Os investidores passam de ações de crescimento mais arriscado para nomes de valor mais seguros. Rotações violentas de ações de Cloud e SaaS aconteceram algumas vezes nos últimos três anos – desde a grande liquidação induzida pelo Federal Reserve (Banco Central Americano) no quarto trimestre de 2018 até a crise do COVID em março de 2020. A importante lição desses episódios: os preços das ações das empresas que continuaram a executar estratégias sólidas se recuperaram e, eventualmente, voltaram a atingir novos máximos.


Apesar dessa desvalorização recente, em geral as ações de empresas de Cloud vem sendo negociadas a múltiplos bem elevados. Para a maioria dessas ações, os índices e metodologias de valuation tradicionais não conseguem justificar seu valor atual de forma tão clara. Por conta disso, alguns investidores de “value” têm receio de investir em ações de tecnologia porque não podem usar múltiplos como o P/L ou o EBITDA para avaliar essas ações com clareza. Os investidores que buscam dividendos também têm a tendência de procurar em outro tipo de empresa, já que a maioria das ações de tecnologia não paga dividendos.


Porém, de acordo com nossa metodologia especializada em empresas de tecnologia - método TFMP (Tecnologia, Finanças, Mercado e Pessoas) - vemos a combinação de uma enorme oportunidade de mercado, forte crescimento de receita recorrente, baixa rotatividade, alta visibilidade e altas margens brutas é simplesmente difícil de superar e se reflete em múltiplos de alta avaliação. A razão pela qual muitas das empresas no espaço ainda não são lucrativas é que estão investindo muito dinheiro em vendas e marketing para conquistar o maior número possível de clientes, permitindo que ganhem participação de mercado em grandes oportunidades greenfield, além de maximizar rentabilidade a longo prazo. Por isso, seguimos confiantes de que fortes papéis em Saas e Cloud vão trazer resultados bastante positivos no futuro.


F=ma